Mapa abre consulta pública para criar padrões de qualidade para a kombucha

Excelente normatizar a indústria da kombucha. Exigências mínimas precisam ser respeitadas e seguidas.

Foi publicada no Diário Oficial da União, na edição desta quinta-feira (21), a Portaria 64, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) abrindo consulta pública por 75 dias, para estabelecer os padrões de identidade e qualidade da kombucha. O produto é uma bebida de baixo teor alcoólico (1,5% por volume, v/v) obtida pela fermentação de folhas de chá da espécie Thea sinensis adicionada de açúcares para fermentação, podendo ser misturada com suco de fruta, mel, especiarias, aromas naturais e aditivos permitidos. As normas do Mapa serão aplicadas somente à kombucha submetida a processos industriais e destinados ao consumo humano.

O consumo da kombucha é milenar, tendo origem chinesa. Tem propriedades probióticas (organismos compatíveis com a nossa flora intestinal), enzimas que auxiliam a digestão, além de vitaminas do complexo B e K provenientes do processo metabólico dos microrganismos. O produto com sabor refrescante e frisante está em alta no Brasil há pouco tempo. Ganhou grande destaque por ser feita com ingredientes naturais, substituindo em muitos casos o consumo de refrigerantes e de bebidas alcoólicas.

MAPA

Anúncios